segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A Curitibana e pin up, Genise Strapasson na entrevista a Isto É!

Genise Strapasson,linda, querida e curitibana!!!A Garota do Calendário! Pin up!


Dita Von Teese!






Kate Perry!



As novas pin-upsElas resgatam o estilo e a atitude das divas dos anos 50 e já influenciam a modaClaudia Jordão


DIA E NOITE Katy Perry se veste como pin-up da cabeça aos pés no dia a dia e nos shows
Elas parecem ter saído do túnel do tempo. Em tempos de escova progressiva, usam bobes para estruturar os cachos. Deixam o jeans de lado, para se jogar nos vestidos de cintura marcada, blusas de manga bufante e calças cigarretes. Para arrematar o visual, sapatos peep-toe (aqueles abertos na frente, que geralmente denunciam unhas vermelhas). Inspiradas em musas americanas dos anos 40 e 50, como Bettie Page, Rita Hayworth e Marilyn Monroe, mulheres de nossa época estão se vestindo e se comportando como se vivessem no passado e fossem verdadeiras pin-ups. De moças comuns a estrelas internacionais.
GAROTA DO CALENDÁRIO Genise Strapasson se prepara para lançar uma folhinha nos moldes de antigamente


As cantoras britânicas Amy Winehouse - que tem olhos delineados, vestidos acinturados e compõe e canta música com forte influência dos anos 50 - e Katy Perry são exemplos fiéis. A performer americana Dita Von Teese, estrela dos shows burlescos, que outrora deram fama a muitas divas, também é uma referência moderna. O movimento é tão poderoso que as novas representantes já influenciam a moda, da francesa Chanel à brasileira Dijean, de calçados populares, que acaba de lançar uma linha temática.


As novas pin-ups unem informações estéticas de ontem - destaque para os cabelos ondulados, as franjas curtas, as roupas que valorizam as formas, os chapéus e os óculos estilo gatinho - com outras de hoje. "Não sou bitolada", diz a sommelier curitibana Genise Strapasson, 31 anos. "Não esqueço que vivo no século XXI." Há sete anos, Genise aderiu à tendência. Para isso, tem a ajuda de um costureiro, que copia roupas de ilustrações antigas. Os acessórios, garimpa em brechós e lojas.


Seu cabelo é moldado com bobes do tempo da vovó. Mas não é todo dia que a sommelier sai montada dos pés à cabeça. "Me produzo mais para sair à noite ou para os ensaios fotográficos." Fotografar para postar na web é uma mania entre as pin-ups contemporâneas. A rede mundial funciona como os pôsteres e calendários de antigamente, que traziam as musas em poses sensuais e eram carregados como troféus por soldados americanos que partiam para a Segunda Guerra. O termo, inclusive, vem de "pendurar em", já que as imagens eram pregadas em paredes.



FRANJA E FORMAS A dançarina Dita Von Teese retomou os shows burlescos, apresentações de strip-tease que renderam fama a muitas pin-ups no passado
As pin-ups têm mudado ao longo do tempo. Nos anos 40, eram retratadas em ambientes de trabalho ou militares. Isso porque, nos países aliados, as mulheres trabalhavam em fábricas enquanto os homens lutavam na guerra. Na década seguinte, se tornaram mais vaidosas e submissas, pois representavam as esposas que recebiam seus maridos de volta - e esqueciam que um dia haviam trabalhado pesado. Mas nem todas gostaram dessa nova condição. Por isso, na década de 60, iniciou-se a revolução sexual. O universo das pin-ups vai muito além do colorido da roupa e da maquiagem. Para mergulhar nesse mundo, é preciso estudar. "Levamos a sério", diz a produtora musical carioca Maria Clara Mallet, 24 anos, pin-up há três. "Por isso, nos preocupamos quando vemos que o estilo está virando moda, temos receio de ele se distorcer demais."


Mas o que faz a tendência tão forte? A historiadora americana Maria Elena Buszek, da Universidade de Kansas City e autora do livro "Pin-up Grrrls: Feminism, Sexuality, Popular Culture", acredita em resgate de valores. "As mulheres atingiram o ápice de suas conquistas sexuais, sociais e profissionais", diz. "E sua imagem está cada vez mais erotizada." Para ela, as pin-ups modernas querem parecer poderosas, mas de uma maneira menos explícita. Com isso, as da década de 50, que na época eram consideradas mero objeto sexual, hoje são vistas como peça-chave na emancipação feminina. Afinal, foi a primeira vez que a mulheres deixaram de ser somente desejadas, para também seduzir.


Além de se vestir como as pin-ups de décadas atrás, a nova geração se inspira na maneira como suas antecessoras olhavam, andavam e se portavam. As pin-ups de antes eram sensuais sem ser pornográficas, tinham atitude sem cair na vulgaridade e caminhavam para a total emancipação, sem perder o foco no sexo oposto. "Elas surgem com um comportamento mais fino, elegante, clássico", diz Genise. "Em tempos de mulheres-frutas, questionam o papel e a imagem feminina." É um caso a se pensar.
Entrevista do dia 18/09/09
Obs: Um mimo pra vc Gê, vc arrasou levando nossa voz ao mundo,minha new style pin up, preferida te admiro linda!!!!!!!!bjos!

4 comentários:

***Calcinha Fru-Fru*** disse...

Essafoto da Kate Perry ficou show de bola!! Linda demais!!

Boa semaninha!

Bjokas

A filha única disse...

a Genise arrasa *-*
nossa adoro pin-ups *-* vou acompanhar o blog sempre.
beijos!

disse...

AAAAAh, sou apaixonada por pinups.. acho tão.. coisa fofa de Meudeus! *-*

E, bom.. a katy perry é linda *-* UHAUAHUAH

adorei aqui.

Nanda Martins disse...

Oiiii, olha eu aqui!

É uma coisa esse esse estilo pin ups né, minha amiga se vestiu assim pro namorado dela essa semana!!! Ela contou que foi muito divertido (sem detalhes, claro !!). ahaeuaehauehaeuaehaeuehaeu

Beijoss

Cherries and Peppers: